Festa de Nossa Senhora da Conceição 2012
Quarta-feira - 28.11.2012

sábado, 14 de abril de 2012

Paróquia realizará II Encontro para Universitários

A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Jardim do Seridó, por meio do Grupo de Jovens Cristiforme, promove no próximo sábado, dia 21 deste mês, no Centro Pastoral Coração de Jesus, às 19h, o II Encontro Universitário Paroquial. O objetivo é oferecer momentos de convivência e espiritualidade a todos os universitários participantes do referido encontro. É aberto a todos os universitários e terá momentos de reflexão e oração.

Mais informações na Secretaria Paroquial, pelo blog do Grupo Jovem: www.cristiforme.blogspot.com, pelo twitter: @g_cristiforme ou ainda pelo e-mail da redação jornalistica deste blog: paroquianscjs@gmail.com.

Bispo Diocesano celebra Missa de Renovação das Promessas à Comunidade Shalom

No último dia 10 de abril, realizou-se na Capela Santa Teresinha, do Educandário Santa Teresinha em Caicó/RN, a Celebração Eucarística presididida pelo Bispo Diocesano Exmo. Revmo. Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap e concelebrada pelo Revmo. Padre Gerlúcio de Medeiros, onde se deu o rito de Renovação das Promessas Temporárias de Maria Dalva Dantas (Consagrada) e o ingresso de José Gilson dos Santos no Discipulado da Comunidade de Aliança, ambos da Comunidade Católica Shalom.

A Obra Shalom na Diocese de Caicó completou seus seis anos e Deus tem gerado frutos abundantes, tendo como números atuais (aproximados): 1 consagrada da CAl (Comunidade de Aliança), 6 consagrados da CV (Comunidade de Vida), dentre eles, um padre e um seminarista. Ainda constando de 1 Discípulo da CAl (que está indo em missão), 2 discípulos CV, 9 postulantes CAl e 14 vocacionados, além outros irmãos da CAl que estão em missão em Natal-RN e em outras partes do mundo.

A Obra Shalom da Comunidade Shalom está presente na Diocese de Caicó nas cidades de São Fernando-RN, Equador e Caicó-RN. Há vocacionados morando também em São José do Seridó-RN e Carnaúba dos Dantas-RN, e jovens participantes da Obra morando em Jardim do Seridó-RN.

Além de tudo isto, José Gison e Marília, ele discípulo e ela postulante da Comunidade de Aliança, estarão partindo em missão pelo período de dois anos: ela para Teresina/PI e ele para São Luis/MA.

Para saber mais sobre a Vocação à Comunidade Católica Shalom clique AQUI!

Para ver fotos clique nos seguintes links:
-http://www.diocesedecaico.com.br/dom-delson-preside-missa-de-renovacao-das-promessas-temporarias-de-maria-dalva-e-ingresso-no-discipulado-de-jose-gilson/

http://www.diocesedecaico.com.br/shalom-album-2/

Bendito seja Deus por tudo que Ele tem realizado!

Informações: Diocese de Caicó

SEAPAC assina Convênio com o Governo do Estado

Rosalba e Dom Delson
Na manhã da última quinta-feira (12), o Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários – SEAPAC, assinou convênio com o Governo do Estado, através da SETHAS, para construção de 2.800 cisternas, em 55 municípios do estado.

A solenidade, que contou com a presença da governadora Rosalba Ciarlini, aconteceu no Centro Pastoral Dom Wagner, em Caicó. O SEAPAC, presidida pelo bispo dom Heitor de Araújo Sales, foi a vencedora da licitação realizada pela Sethas para a execução do Programa Nacional de Cisternas. Serão destinados ao programa no estado, recursos de R$ 4,774 milhões, com a contrapartida do Governo do Estado, por meio da Sethas, em convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

A solenidade contou com a presença do Bispo de Caicó, Dom Manoel Delson, do Arcebispo Metropolitano de Natal Dom Jaime Vieira Rocha, dos secretários de Estado da SETHAS, Luiz Eduardo Carneiro e da SEMARH, Gilberto Jales, do Coordenador Estadual do SEAPAC Francisco das Chagas Teixeira, além de prefeitos de vários municípios da região do Seridó e Médio Oeste, lideranças comunitárias e religiosas.

Artigo: Páscoa, festa da Vida


Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena 

Bispo Diocesano de Guarabira - PB e Secretário da CNBB NE2



Páscoa é passagem da morte para a vida por obra de Deus.É páscoa, porque Cristo venceu a morte. Cristo Ressuscitou, verdadeiramente Ressuscitou – Aleluia! A partir da ressurreição de Cristo, a terra transformou-se em céu, pois a pessoa humana, mesmo neste mundo, pode viver em Deus. Páscoaé a festa da vida, da vida de Cristo e da nossa nova vida. A Igreja, ao celebrar a Páscoa, professa que Jesus Cristo “amou os seus que estavam no mundo e os amou até o fim” (cf. Jo 13,1). E entre os “seus”, contamos também nós. E anuncia: “Este é o dia que o Senhor fez para nós. Alegremo-nos e nele exultemos!” (cfSl 118,24)! É o dia de Deus, que vence a escuridão da morte, “dia sem ocaso”, iluminado pelo esplendor do Senhor vivo e presente no meio de nós, para sempre!Cristo vive! Esta é a melhor notícia que recebemos e que devemos testemunhá-la e anunciá-la a todos. Vidas renascem, pessoas saem dos seus túmulos, cegos veem, e tantos outros sinais que testemunham as maravilhas que Deus opera. Acolhamos a alegria do anúncio de que Cristo Ressurgiu e O anunciemos aos outros irmãos e irmãs. Este é o tempo da vida que renasce e que nossos corações transbordam de alegria. A páscoa ilumina e motiva toda a vida cristã. Anualmente “fazer Páscoa” é essencial para o cristão poder viver o seu dia a dia alimentado pela presença do Cristo Vivo e Ressuscitado. Faz-se Páscoa, surge a vida. Quando Maria Madalena vai ao sepulcro de madrugada e vê que a pedra fora retirada do sepulcro de Jesus (cf. Jo 20,1-9), assim todo sepulcro transformou-se em lugar de vida. Ela torna-se a primeira anunciadora do sepulcro vazio e do Cristo ressuscitado. Consequentemente, Jesus dá-se a conhecer ressuscitado onde se realizam os gestos de amor. Basta pensarmos nas mulheres que vão ao sepulcro com aromas para ungir Jesus (cf. Mc 16,1). João, o discípulo amado, vê os sinais e acredita. O amor é que faz reconhecer Jesus ressuscitado. Aos discípulos deEmaús, Jesus dá-se a conhecer na fração do pão. Eles voltam a Jerusalém, anunciando que Cristo ressuscitou. Experimentaram o convívio de Cristo e tornaram-se testemunhas do Cristo ressuscitado. Onde as pedras são retiradas dos sepulcros, onde se vive a caridade no serviço ao próximo, Cristo continua ressuscitando. São muitos os sinais queanunciam a ressurreição de Cristo e suscitam nova vida, pois retiram todas as barreiras que atentam contra a vida. Faz-se Páscoa e surge a vida. Páscoa é realmente a Festa da Vida. Uma Feliz e Santa Páscoa a todos!

Igreja Católica preocupada com onda de suicídios no Seridó

Em entrevista à Rádio Caicó AM nesta semana, o bispo Dom Manuel Delson externou a preocupação da Igreja Católica do Seridó, com a onda de suicídios na região. Tem sido alarmante o número de pessoas que, de forma inexplicável, resolvem por fim a sua própria vida. O que mais chama a atenção é que muitos dos casos são de pessoas jovens.

“É uma situação que preocupa a igreja e nos interrogamos o porque desse grande número de suicídios. Não temos uma explicação pra isso, mas creio que a situação em que o povo da região vivem, seus problemas, a falta de oportunidade de uma vida mais estrutura, e tudo isso vai criando um sentimento de impotência e a cair num estágio de depressão, e para o suicídio é um caminho muito perto”, destacou o bispo.

Para o bispo, a desvalorização da família nos dias de hoje também pode concorrer para a perda da esperança, e o sentido pela importância da vida. “Eu acredito que são muitas as causas, problemas financeiros, afetivos, angústias, problemas psicológicos e certamente, a desestruturação da família concorre também, para que as pessoas se sintam fragilizadas, sem conseguir vislumbrar o sentido a esperança. Quando a pessoa perde a esperança, aí não ver mais sentido para a vida”, finalizou.

Fonte: Marcos Dantas

Missa Tridentina atrai fiéis locais e turistas em Natal-RN

Papa Bento XVI celebrando a Misa Tridentina
Quem já não ouviu alguém dizer ‘Dominus vobiscum’ e ‘Et cum spiritu tuo’? São expressões da Missa do Rito Romano Tridentino, celebrada na língua latina. Em Natal, os fiéis que desejam participar da Missa Trindentina podem se dirigir à Igreja de Nossa Senhora do Rosário, situada na Praça do Rosário dos Pretos, na Cidade Alta, aos domingos, às 9 horas. Essa celebração é presidida pelo Monsenhor Lucilo Alves Machado. Ele conta que a celebração atrai fiéis locais, mas também turistas de outros estados e até de outros países.

O que é Missa Tridentina?
Mons. Lucilo
Mons. Lucilo: É a missa celebrada a partir de 1540, estruturada pelo Santo Padre Pio V. Essa missa foi celebrada durante muitos séculos, desde a Idade Média, portanto, até o Concílio Vaticano II. Em que a 

Missa Tridentina difere da missa celebrada hoje?
Mons. Lucilo: Geralmente, se ouve muito a pergunta: ‘por que o padre fica de costas para o povo?’ Posso explicar o seguinte: a missa, inicialmente, nas catacumbas, era celebrada em torno dos sepulcros, dos túmulos dos mártires e, então, fica o padre, de um lado; o túmulo, no centro; e, do outro lado, em forma de círculo e de pé, o povo. A posição do povo, em forma de círculo e de pé, está na própria Oração Eucarística, a mais antiga. Depois que a missa passou a ser celebrada fora das catacumbas, nas Igrejas domésticas e, sobretudo, nas outras igrejas, que têm, geralmente, a forma retangular e, o povo, então, está voltado para o sacerdote. O altar era preso ao retábulo. Então, o povo todo estava olhando para a grandiosidade daquele painel com os padroeiros, as flores. Era como uma indicação para o céu. O padre não ficava de frente para o povo, mas o povo estava de frente para o grande painel, o retábulo. Até aí estava clara a posição do padre. Do Concílio Vaticano II para cá teve esta abertura, do altar versus óbolo. Aliás, eu fui o primeiro a construir um altar totalmente desligado do retábulo, antes mesmo do Concílio Vaticano II. Foi na igreja da comunidade Pataxó, perto de Açu. Então, apareceu a posição diferente do sacerdote. O povo começou a ser envolver mais, destacando mais o altar, como o sacrifício, o lugar que lembra Cristo. Os antigos também faziam sacrifício no altar.

Por que o senhor decidiu celebrar a Missa Tridentina?

Diáconos jardinenses e outros da região se ordenarão em julho

Os Diáconos transitórios jardinenses, João Júnior, Cláudio Dantas e Jerônimo Batista, junto com três diáconos de cidades seridoenses serão ordenados sacerdotes (padres), pela imposição das mãos episcopais do Reverendíssimo e Excelentíssimo Senhor Bispo Diocesano de Caicó-RN, Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap, na Catedral de Sant'Ana, na sexta-feira, dia 13 de Julho deste mesmo ano.

Os referidos diáconos tiveram a ordenação diaconal realizada no dia 26 de dezembro de 2011, pelo mesmo bispo diocesano e na mesma catedral, no horário de 19h. Hoje os mesmos desempenham trabalhos pastorais como diáconos transitórios em paróquias e em cargos diocesanos. Veja abaixo todas as informações sobre os referidos diáconos:

Diácono Cláudio Dantas de Oliveira
Nascimento: 28/06/1979 – Jardim do Seridó/RN
Incardinado: Caicó
Provisão: Paróquia de São João Batista – Zonal IV
End.: Rua Pe. Joaquim Félix, 111 – Centro
59310-000 – São João do Sabugi/RN

Diácono Jerônimo Batista de Araújo

Nascimento:  17/12/1985 – Jardim do Seridó/RN
Incardinado: Caicó
Provisão: Paróquia de São Sebastião – Zonal V
End.: Rua Manoel Azevedo, 46 – Centro
Caixa Postal 03 – 59360-000 – Parelhas/RN


Diácono João Diniz do Nascimento Júnior
Nascimento:  24/11/1978 – Jardim do Seridó/RN
Incardinado: Caicó
Provisão: Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Zonal V
End.: Rua Frei Miguelino, 163 – Centro.
59343-000 – Jardim do Seridó/RN



Diácono Josenilton Hipólito de Araújo
Nascimento: 14/11/1982 – Parelhas/RN
Incardinado: Caicó
Provisão: Paróquia de São Miguel Arcanjo (Diocese de Mossoró)
End.: Rua Manoel José de Carvalho, 31
59920-000 São Miguel/RN


Diácono Luís Carlos Alves da Silva
Nascimento: 14/09/1984 – Currais Novos/RN
Incardinado: Caicó
Provisão: Paróquia de São Sebastião – Zonal IV
End.: Rua Otávio Lamartine, 171 – Centro.
59330-000 – Jucurutu/RN


Diácono Rodrigo Jovita Ubaldo
Nascimento:  26/09/1983 – Currais Novos/RN
Incardinado: Caicó
Provisão: Paróquia de Sant´Ana – Zonal I
End.: Largo Dom Manoel Tavares, s/n – Bairro Paraíba
Caixa Postal 31 – 59300-000 – Caicó/RN
Função: Vice-Reitor do Seminário Diocesano Santo Cura d'Ars de Caicó-RN


Informações: Diocese de Caicó

terça-feira, 10 de abril de 2012

JMJ e Novas Comunidades: Realidades que se tocam

“Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19). O lema da Jornada Mundial da Juventude Rio2013 ressalta que além de uma atitude orante, é preciso agir para evangelizar aqueles que estão afastados de Deus. Nesta entrevista exclusiva, o fundador e moderador geral da Comunidade Católica Shalom, Moysés Azevedo, reflete sobre o impacto positivo gerado no coração dos jovens durante uma Jornada. Moysés conduziu a Adoração durante a última edição da Vigília dos Jovens Adoradores, no dia 9 de março.

JMJ - Como os jovens podem realmente ser os protagonistas da JMJ?
Moysés Azevedo - Os jovens já são protagonistas da JMJ porque, na verdade, quando o beato João Paulo II pensou a Jornada Mundial da Juventude não quis simplesmente fazer um congresso, um seminário sobre os jovens, mas ele quis participar de um encontro pessoal com os jovens do mundo inteiro e que, através dele, os jovens pudessem fazer o seu encontro pessoal com Jesus Cristo. A Jornada, a partir do que está acontecendo no Brasil inteiro com a peregrinação da Cruz e do ícone de Nossa Senhora, visitando as dioceses e reunindo os jovens, essa ação já é a grande preparação para a Jornada. Através da oração, da evangelização, através do testemunho dessa grande experiência de Deus é que se dará a Jornada Mundial da Juventude, no coração do Brasil e na cidade do Rio de Janeiro. O jovem é o grande protagonista. Afinal, a Jornada é dele.

JMJ - Como assumir este papel da nova evangelização e viver o que pede o lema da JMJ “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”?
Moysés Azevedo - A própria Jornada já foi um sinal do bem-aventurado João Paulo II porque é pela sua boca que vem pela primeira vez o termo nova evangelização: nova nos seus meios, nova nos seus métodos e nova no seu ardor. E quando a Jornada foi criada não foi fácil para João Paulo II iniciá-la, porque muitos até questionavam, tinham uma resistência. Mas, era um dom e uma inspiração do Espírito. É próprio do Espírito fazer novas todas as coisas, atualizar a Igreja para dar a mesma mensagem, que é Jesus Cristo ontem, hoje e sempre para o mundo de hoje, com uma linguagem nova, com meios novos, com um ardor novo. Por isso, a Jornada já é um sinal e uma ação da nova evangelização. Todos os jovens que estão envolvidos nela devem se recordar que a Jornada não é só uma ação de Cristo e da Igreja para dentro dos jovens que estão dentro da Igreja, mas é, sobretudo e especialmente, também para os jovens que estão dentro da Igreja serem sinais e atrair muitos jovens que não conhecem Cristo, que não conhecem a Igreja, que estão longe de Cristo, que estão longe da Igreja. Através desta experiência de Deus e de Igreja que é a Jornada, eles farão a grande experiência que mudará e iluminará a sua juventude. Então, Jornada Mundial da Juventude e nova evangelização já são realidades presentes que nos impulsionam de maneira criativa e nova a atrair os jovens que estão distantes para essa experiência.

JMJ - Qual é o impacto da JMJ para a juventude brasileira e para a Igreja?
Moysés Azevedo - Eu tive a graça de participar de outras Jornadas. Tenho convicção de que por onde a JMJ passa muda: muda a história da Igreja daquele país e muda a história da juventude daquele país. Acontece uma revolução silenciosa, mas, ao mesmo tempo, eloquente na vida dos jovens e na vida da juventude. Essa é uma experiência que nós vemos como os frutos da Jornada durante esses 25 anos em que ela está acontecendo no mundo. Eu tenho certeza de que a Jornada Mundial da Juventude no Brasil irá dar uma grande Graça de renovação, de revitalização, de rejuvenescimento para a Igreja, para o jovem e para a nossa nação. Afinal, o Brasil é a terra da Santa Cruz.

JMJ - Qual a importância desse momento de oração comum, de Adoração?
Moysés Azevedo - Uma das formas que a Igreja nos convida a nos prepararmos para a Jornada é termos uma atitude orante porque nós sabemos que o que transforma a vida do homem é a Graça de Deus, é o Espírito Santo de Deus. Ele é o protagonista da ação de Deus no mundo. Por isso, nós que estamos nos preparando para a Jornada, particularmente os jovens do Rio de Janeiro, somos todos convidados a nos expor à ação desta Graça, a nos colocarmos diante da presença real de Jesus Cristo na Eucaristia, porque é Ele quem dá o Espírito Santo, e a nos deixarmos atingir pela força desta Graça para sermos expoentes para muitos, que aqui não estão diante de Jesus na Eucaristia, poderem ser atingidos por esta Graça e atraídos pelo próprio Deus. Portanto, os jovens do Rio de Janeiro, quando estão em Adoração diante de Jesus na Eucaristia fecundam, de uma maneira misteriosa e poderosa, o coração de muitos que aqui não estão e que, com certeza, em 2013, aqui estarão fazendo a sua experiência forte de Deus, de Igreja e de vida nova, que só Deus pode dar.

Por Renato Francisco

Fonte: Comunicação JMJ 2013

Vigílias em favor da Vida e da Juventude

Esta semana os jovens do Rio são convidados a viver e testemunhar a alegria da Páscoa em dois momentos de oração em unidade com a Igreja no Brasil e no mundo. No dia 10 de abril haverá em todo o país a “Vigília de Oração pela Vida”. Já na sexta-feira, dia 13, acontecerá a sexta edição da Vigília dos Jovens Adoradores pela JMJ Rio2013, na Igreja de Sant’Ana, Santuário de Adoração Perpétua.

O presidente do Comitê Organizador Local da JMJ Rio2013 e arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, convida a todos para a vigília pela vida que será realizada amanhã, dia 10, em todas as paróquias da cidade.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil enviou uma carta de convocação a todos os bispos do país para que realizem a vigília, pois no dia 11 acontecerá o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a tentativa de legalização do aborto de anencéfalos – caso em que o feto possui má formação do cérebro. Segundo Dom Orani, esta “é uma medida muito séria que compromete o valor da vida e do país”.

A carta destaca que quando a vida não é respeitada todos os outros direitos são menosprezados. Tal descriminalização fere a Constituição Federal, que preza por uma sociedade livre, justa e solidária, pois se trata de uma violência contra doentes e indefesos. Ainda segundo a carta, “a Igreja, seguindo a lei natural e fiel aos ensinamentos de Jesus Cristo, que veio ‘para que todos tenham vida e vida em abundância’ (Jo 10,10), insistentemente pede que a vida seja respeitada e que se promovam políticas públicas voltadas para a eficaz prevenção dos males relativos à anencefalia e se dê o devido apoio às famílias que convivem com esta realidade”.

Jovens Adoradores

Já no dia 13 os jovens são chamados a estarem novamente em unidade para o encontro de adoração a Jesus Sacramentado. A Santa Missa será presidida por Dom Antonio Augusto Dias Duarte, bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio, e contará ainda com a presença de Eliana Ribeiro, da Comunidade Canção Nova.

A vigília começará às 22h, e terminará às 6h de sábado. A Igreja fica na Praça Cardeal Leme, nº 11, no Centro do Rio. A vigília, que é acompanhada por jovens de várias parte do país e do mundo será transmitida ao vivo pelo site aovivo.redentor.tv.br.

Todos nós estamos chamados ao encontro com o Senhor, diz Bento XVI


Nesta Segunda-Feira do Anjo, depois da oração do Regina Caeli, a Papa Bento XVI exortou a receber com os braços abertos a vitória de Deus sobre a morte, já que todos estamos chamados ao encontro com Cristo Ressuscitado.

Desde sua residência de verão de Castel Gandolfo aonde chegou no Domingo de Ressurreição para passar um breve período de repouso, o Papa Bento XVI explicou que assim como as mulheres e os discípulos foram ao sepulcro, "todos estamos chamados a nos encontrar com o Senhor Ressuscitado".

"Ele se mostra na Palavra, na fração do Pão ou em meio da assembléia reunida no seu Nome. Sua presença amorosa nos traz a paz, faz-nos vencer o medo e nos enche com o seu Espírito, enviando-nos a anunciar com valentia a alegria de sua vitória sobre a morte, o gozo da salvação", e "disto, temos que ser testemunhas. Feliz Páscoa de Ressurreição a todos!", adicionou.

Antes da oração Mariana, o Santo Padre recordou que na segunda-feira depois da Páscoa além de ser um dia de descanso para visitar os seres queridos e desfrutar do tempo livre, é acima de tudo uma jornada em que os cristãos devem recordar que o motivo deste feriado é a "Ressurreição de Jesus, o mistério decisivo de nossa fé".

Além disso, animou neste tempo de Páscoa a "ler com nosso coração" as narrações da ressurreição de Cristo que aparecem nos quatro Evangelhos, "trata-se de narrações que de maneiras distintas apresentam os encontros dos discípulos com Jesus ressuscitado, e nos permitem assim meditar sobre este evento estupendo que transformou a história e dá sentido a existência de todos os homens, de cada um de nós".

"O evento da ressurreição, em quanto tal, não vem descrito pelos Evangelistas: esse permanece misterioso, não no sentido de menos real, mas em segredo, além do alcance de nosso conhecimento: como uma luz tão brilhante que não se pode observar com os olhos, pois se o fizesse ficaria cego".

"Recebido do anjo o anúncio da ressurreição - de Cristo-, as mulheres, plenas de temor e de alegria, correram para dar a notícias aos discípulos, e justamente naquele momento encontraram Jesus, se prostraram aos seus pés e o adoraram, e Ele disse: ‘Não temais! Ide dizer aos meus irmãos que se dirijam à Galiléia, pois é lá que eles me verão’".

Neste contexto, o Papa ressaltou que as mulheres têm um grande espaço na narração de Cristo Ressuscitado, assim como em sua Paixão, e recordou que naqueles tempos, o testemunho das mulheres não podia ter valor oficial, jurídico, mas as mulheres viveram uma experiência de ligação especial com o Senhor, que é fundamental para a vida concreta das comunidades cristãs, e isso é visto sempre, em cada época, não só no início do caminho da Igreja".

Finalmente, o Santo Padre animou a imitar o "modelo sublime e exemplar” de Maria, a Mãe do Senhor, porque “justamente por meio da experiência transformadora da Páscoa de seu Filho, a Virgem Maria se torna também Mãe da Igreja, isto é de cada um daqueles que crêem e de toda sua comunidade".

"A ela dirigimos agora e a invocamos como Regina Caeli, com a oração que tradicionalmente se faz no lugar do Angelus durante todo o tempo pascoal".

“Que Maria nos ajude a experimentar a presença viva do Senhor Ressuscitado, fonte de esperança e paz.", concluiu.

Fonte: ACI Digital

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Vigília de Oração pela Vida


CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
_____________________________________________________

Brasília, 06 de abril de 2012


Exmos. e Revmos. Srs.
Cardeais, Arcebispos e Bispos
Em própria sede

ASSUNTO: Vigília de Oração pela Vida, às vésperas do dia 11/04/12, quarta feira.
DGAE/2011-2015: Igreja a serviço da vida plena para todos (nn. 65-72)
“Para que TODOS tenham vida” (Jo 10,10).
CF 2008: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19).
CF 2012: “Que a saúde se difunda sobre a terra” (Eclo 38,8).

Irmãos no Episcopado,

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil jamais deixou de se manifestar como voz autorizada do episcopado brasileiro sobre temas em discussão na sociedade, especialmente para iluminá-la com a luz da fé em Jesus Cristo Ressuscitado, “Caminho, Verdade e Vida”.
  Reafirmando a NOTA DA CNBB (P – 0706/08, de 21 de agosto de 2008) SOBRE ABORTO DE FETO “ANENCEFÁLICO” REFERENTE À ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Nº 54 DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, a presidência solicita aos irmãos no episcopado:

  • Promoverem
  • , em suas arqui/dioceses, uma VIGÍLIA DE ORAÇÃO PELA VIDA, às vésperas do julgamento pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a possibilidade legal do“aborto de fetos com meroanencefalia (meros = parte), comumente denominados anencefálicos” (CNBB, nota P-0706/08).


CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
                 Informa-se que a data do julgamento da ADPF Nº 54/2004 será DIA 11 DE ABRIL DE 2012, quarta feira da 1ª Semana da Páscoa, em sessão extraordinária, a partir das 09 horas.

                 Com renovada estima em Jesus Cristo, nosso Mestre Vencedor da morte, agradeço aos irmãos de ministério em favor dos mais frágeis e indefesos,

Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
presidente da CNBB

Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luiz
Vice Presidente da CNBB

Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB


OBS: Abaixo, na íntegra, a nota da CNBB (P – 0706/08), acima mencionada.

Celebrações da Semana Santa 2012 foram bem participadas

Cruz ladeada das velas na Procissão do Senhor Morto
A Semana Santa 2012, celebrada em toda a Igreja Católica do mundo inteiro no período de 01 a 08 deste mês, em Jardim do Seridó, contou com a participação de bom número de fieis que preencheram os espaços dos fieis da Igreja Matriz.

Com início na procissão dos Ramos, marcando assim o Domingo de Ramos, que teve a missa celebrada, às 19h, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, logo após ter sido realizada uma benção dos ramos e a procissão dos mesmos ramos.

Fieis que lotavam a Igreja Matriz
A programação pode ser considerada diversificada, pois houve, como em muitas outras paróquias, desde celebrações, recitação do terço e vias-sacras até as bençãos, adoração, vigília pascal e missas.

A participação foi muito bem vista pelo povo que observaram todos os dias de celebrações no decorrer da Semana Santa, sendo estas, na Matriz, presididas pelo pároco, Padre Amaurilo José da Silva, com o auxílio do Diácono João Diniz Júnior. Além das celebrações da Zona Urbana, houve também celebrações na zona rural, onde variavam de missas e celebrações variadas.
Foto: Cristiforme
A referida Semana, encerrou-se com a celebração da Missa da Ressurreição, a qual retomou a vida nova que se inicia com o Cristo ressuscitado. "Com a Ressurreição de Jesus, Deus nos dá a Vida Eterna", afirmou o Diácono João Júnior, na pregação que proferira. Contando com a presença dos numerosos fieis, entre eles, alguns jardinenses ausentes os quais passaram a Semana Santa nesta cidade.

Veja mais algumas fotos da Celebração e da Procissão da Sexta-feira Santa, ou Procissão do Senhor Morto, clicando em "+ Ler Mais":

quarta-feira, 4 de abril de 2012

SAV lança cartaz digital para Encontro Diocesano dos Coroinhas

O Serviço de Animação Vocacional já disponibiliza um cartaz digital com informações para o Encontro Diocesano de Coroinhas à se realizar em Carnaúba dos Dantas-RN no dia 29 deste corrente mês. Confira:

Clique na imagem para ampliar!

Programação das Celebrações da Semana Santa na Catedral de Sant'Ana por Dom Delson

O bispo Diocesano de Caicó, Dom Delson, celebrará todas as celebrações da Semana Santa na Catedral de Sant'Ana em Caicó-RN. Confira a programação das celebrações: 

Dia 01/04 - Domingo de Ramos
8h - Procissão de Ramos e Missa.

Dia 05/04 - Quinta-feira Santa
8h - Missa dos Santos Óleos
17h - Missa da Ceia do Senhor e Lava-Pés

Dia 06/04 - Sexta-feira Santa
16h - Ação Litúrgica e Via-Sacra Luminosa conduzindo as imagens de Bom Jesus dos Passos e N. S. das Dores até o Serrote da Cruz.

Dia 07/04 - Sábado Santo
20h - Celebração da Vigília Pascal

Dia 08/04 - Domingo da Ressurreição
8h30 - Missa da Páscoa do Senhor

Informações: Pascom Diocesana

Formação: Significado das Celebrações da Semana Santa

Disponibilizamos à você paroquiano virtual, uma formação sobre os significados das Celebrações da Semana Santa que estamos vivendo desde este domingo passado, celebrado o Domingo de Ramos, até próximo domingo, no qual celebramos a Ressurreição do Senhor! Para ver a formação CLIQUE AQUI!!

Palavras do Pastor: Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo

Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz
Bispo Diocesano de Caicó – RN

A celebração da Paixão de Jesus Cristo nos oferece uma excelente ocasião para refletirmos sobre a grandeza do amor de Deus e podermos acolher o gesto salvador do seu Filho unigênito. O coração humano foi feito para encher-se de ternura, divina e humana. Quem contempla a morte amorosa de Jesus Cristo, experimenta o quanto Deus Pai o ama. A entrega do seu Filho só tem uma razão: o amor que salva, liberta e redime.

Nestes dias santos, fixar o olhar na pessoa de Jesus faz muito bem. Dele emanam luzes, bênçãos e força que, em cada um, gera esperança, conforto e certeza da salvação.

O processo de condenação de Jesus pode ser analisado como maldade dos homens e isto causa profunda indignação: como é possível que a humanidade tenha feito com o Filho de Deus tamanha crueldade? Ao pensar assim, achamos que os contemporâneos de Jesus foram muito piores do que nós. No entanto, hoje, a humanidade continua dando ao Filho de Deus o mesmo tratamento que deram os judeus, no seu tempo. Jesus continua sendo rejeitado por tantos. “Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo o que crê em mim, não permaneça nas trevas” (Jo 12,46). Mas, são muitos os que escolhem as trevas e, por isto, rejeitam Jesus Cristo. Escolhem as trevas quem opta pelos vícios, ilusões do consumismo, violência, injustiças, exploração do semelhante, corrupção dos valores. Estes se entregam ao domínio da maldade e se distanciam de Deus, caindo no sub-mundo da degradação do pecado, que leva à morte.

Os que se colocam, na fé, numa atitude de acolhimento da Luz Divina, escolhem viver resistindo ao mal, praticando o bem, superando os vícios, lutando contra as ilusões do consumismo e do hedonismo e trabalhando para construir um mundo fraterno. Quem vive na luz opta pela vida e vence a morte, na fé, pelo poder de Deus. Jesus Cristo venceu a morte, ressuscitando. Quem Nele crê também vencerá.

A Paixão de Cristo só tem sentido porque chegou à Ressurreição. Se Ele tivesse permanecido morto, a nossa fé seria vã como reflete São Paulo. É verdade que Jesus morreu e ressuscitou. Nós cremos nisso! Mas nos perguntamos: por que Jesus morreu? Sendo Deus, Ele aceitou morrer. Sim, Ele morreu pelos nossos pecados, morreu por amor. Este é o grande mistério da Paixão de Deus pela humanidade. Deus, que é eterno, só tem um projeto: amar-nos desde sempre e para sempre. Criou a humanidade por amor, falou do seu amor através dos patriarcas e profetas e, finalmente, falou através do seu próprio Filho (Hb 1,2), que se fez amor por todos.

Que nestes Dias Santos, os corações se abram para acolher a Luz Divina, o amor que salva, liberta e vence o pecado e a própria morte.

Que a luz do Cristo Salvador brilhe para todos!

Feliz Páscoa da Ressurreição!